Archive for the 'Ficção' Category

26
abr
11

Heróis graças ao acidente de trabalho

Alguns heróis nascem como heróis, outros são vindos de outros planetas, enquanto existem aqueles que sofrem mutações naturais. Mas existe um tipo de herói, que só existe por causa de uma coisa: Azar. E são estes azarados, que normalmente se acidentam em trabalho, onde no mundo normal, alguém perderia uma perna, teria a carne derretida ou até mesmo desintegrada. Mas no mundo da ficção não é bem assim, e se acidentar, pode ser até bom. Confira alguns bons exemplos de heróis que se tornaram o que são graças ao acidente de trabalho.

Dr. Manhattan (Watchmen)

Doutor Manhattan, algum dia em sua vida foi o nerd e estranho cientista Jonathan Osterman. John era um homem comum, com uma namorada nerd comum, e tinha como principal passatempo, trabalhar e fazer pesquisas em seu laboratório, que envolviam principalmente astro física e experimentos com física nuclear.

O Acidente: Em uma segunda-feira qualquer (vamos brincar que seja segunda, pois é um dia amaldiçoado por Deus, inxalá!), o jovem John estava fazendo mais um de seus trabalhos (não confundir com macumba), brincando de Einstein, quando é trancado acidentalmente em uma câmara de experimentos. Sem ter como sair, o jovem acaba sendo desintegrado pela forte energia nuclear gerada. Ao invés de morrer, Jonathan acaba ganhando poderes sobre humanos e se torna o Doutor Manhattan, cujas principais características são: sua cor azulada, poder controlar o átomo, força super-humana, visão microscópica, telecinese, criar clones, lançar rajadas de energia, desintegrar seres humanos (baratas também), dentre outras coisas que até então acreditava-se que só Deus era capaz.

Hulk

O jovem Bruce Banner não teve uma infância muito memorável, órfão de mãe e sem conhecer seu pai que era um bebum, venceu na vida sem precisar de Tele Sena, e nunca jogou na Quina, que é mais fácil. Ele usou apenas sua inteligência (forte ele hein). Mas o jovem Bruce, virou cientista e quis se meter com Raios Gama, em estudos para fins militares.

O Acidente: Era segunda-Feira, depois do almoço, em um destes testes, um jovem acabou ativando uma máquina de raios, que não podia ser controlada, em um ato heroico, Bruce entrou na frente dos Raios Gama e acabou criando dentro de si, o monstro interior que todos os homens possuem, mas apenas o infeliz botou para fora. Como consequência, Bruce acabou virando O incrível Hulk, sempre que passa raiva, ganhando proporções colossais e uma cor verde característica.

Homem Aranha

O jovem Peter Parker acordou em uma manhã de segunda-feira e foi para a escola estudar, mas tinha excursão, e como lá nos Estados Unidos não é igual no Brasil, em vez de ir no Zoológico ou no Planetário, eles foram para um evento de ciências, com direito a aranhas geneticamente modificadas e tudo mais. A tia da escola pediu para todo mundo ficar na sua, para ninguém mexer com os animais “alterados”, mas com o Jovem Peter, tudo era diferente, ele sofria Bullyng de seus colegas da escola, e até mesmo uma aranha, ao ver aquele jovem retardado resolveu dar uma “Bullynada”.

O resultado é que a aranha conseguiu fugir e picou o infeliz e órfão, que mora com a tia super protetora e o tio que adora arrumar telhados (no Brasil ele provavelmente teria morrido ao tentar arrumar a antena, sendo eletrocutado, ou degolado por linha de pipa).

O acidente: A aranha modificada saiu de onde estava presa e picou o garoto, que acabou sofrendo mutações genéticas.

Como consequência, Peter Parker virou o Homem Aranha, ganhou massa muscular, vestiu uma roupa colada na bunda e resolveu salvar Nova York contra o crime. Você deve estar perguntando: “Mas pera aí, isso não foi acidente de trabalho, foi na escola”. Mas dá quase no mesmo.

O Quarteto Fantástico

Quando uma pessoa é acidentada no trabalho, normalmente ela pode ser a culpada, mas e quando todos os envolvidos acabam se acidentando? Esse foi o destino destes quatro trabalhadores marmiteiros; Reed Richards (Senhor Fantástico), Sue Storm (Garota Invisível), Ben Grimm (Coisa), e Johnny Storm(Tocha Humana).

O acidente: O grupo estava fazendo pesquisas espaciais a bordo de um foguete também espacial (que coisa não?) em plena segunda feira pós-feriado de carnaval quando foram atingidos por irradiação causada por uma explosão cósmica. Depois do acidente voltaram para a Terra, para conferir como estavam de saúde. Então descobriram que cada um adquiriu super poderes distintos e Reed Richards podia se esticar, para a inveja de muitos homens que adoraria usar esse poder para o lado negro da força (se é que me entendem), Sue Storm descobriu que podia agora fica invisível e de vez de aproveitar para ir até a loja da Prada fazer o fuzuê com azamiga, preferiu salvar o mundo. Johnny Storm que era o mais garanhão e fogoso adquiriu poderes inflamáveis, e agora podia soltar rajadas de fogo, para a inveja de qualquer churrasqueiro. Mas o pior poder ficou para o coitado do Ben Grimm, que virou um monte de pedra, sem poder ter filho, beijar, nem nada, tanto é que estava sempre de mau humor.

O grupo aproveitou os poderes e ficou famoso, participando do Big Brother Americano, enquanto se fosse por aqui, estariam felizes com o auxílio doença.

The Flash

Durante a história do personagem, vários homens foram “Flash”, mas vamos nos focar no pobre Barry Allen, que trabalhava no departamento de polícia científica, ou para os mais leigos, ele era como o pessoal de CSI. Barry era um homem brincalhão, porém era um homem correto e procurava fazer tudo nos conformes. Mas era segunda feira, e depois de uma balada, Barry foi trabalhar viradasso.

O acidente: Em uma de suas pesquisas o laboratório, estava chovendo forte e um raio caiu na rua, achando que foi um tiro, o jovem tropeçou e caiu de cara em um latão de produtos químicos, e em vez de ter a cara derretida, o que seria mais comum nestes casos, de acordo com a CIPA, Barry adquiriu poderes de super velocidade. Aproveitando, o jovem resolveu vestir um uniforme colante vermelho e passou à patrulhar Central City.

Flash podia estar ganhando dinheiro correndo na São Silvestre em São Paulo e ser um homem mais famoso, mas aí ele tiraria o troféu dos Quenianos, e como é um homem direito, se uniu à Liga da Justiça, se tornando um dos principais heróis da DC.

Espero que tenham gostado dessa lista com oferecimento da CIPA!

06
out
10

Ricas, poderosas e más. Parte 2

Elas inspiram dinheiro e respiram maldade, são polêmicas, algumas loucas, mas acima de tudo, são ricas, muito ricas. Você já conheceu (ou reconheceu) 5 damas da maldade, convidadas de honra aqui do Bordel Encantado, fique agora com as outras 5 ricas, poderosas e principalmente malvadas da ficção.

A Rainha Má – Branca de Neve e os sete anões

Rica, vaidosa, elegante, com pó de diamante na cara, e invejosa, extremamente invejosa, prova disso, que possuía um espelho falante que lhe dizia se no mundo existisse alguém mais bela do que ela. A rainha má até aceita pobre, desde que seja feio, pois para ela pobre e feio é a mesma coisa. A rainha é tão invejosa, tão invejosa, que pela inveja morreu. Viu um par de sapatos Stuart Weitzman que pertenciam a Branca de Neve e os usou, ficou tão feliz que andou com eles até que morreu de tanto andar. Qual pobre atormentou? Dessa os pobres se salvaram, pois A rainha má deixou Jequiti e Avon para os pobres usarem, e ficou com YvesSaint Lauren, que os pobres acham que é Santo católico. Sobrou para a linda Branca de Neve que infelizmente era olho gordo e não resistiu a uma maça com laxante e morreu, porém ressuscitou no terceiro dia.

Cruella de Vil – 101 Dálmatas

Cruella é rica e poderosa mulher do ramo da moda, com um único objetivo de vida aparente, ter seu próprio casaco de peles feito com dálmatas, 101 deles para ser mais exato. Em seu nome está seu gênio – Cruella de cruel e De Vil, de Devil (demônio). Vestida dos mais diversos e luxuosos casacos, vestidos de pele, que variam de pele de jacaré, guaxinim, lontras marinhas e tudo que estiver em extinção, acompanhada de suas pedras preciosas. Cruella pode ser considerada a Lady Gaga do mal, com suas roupas sempre extravagantes, e o bizarro cabelo à La Adamastor Pitágoras da Broadway, que não sei como, virou moda. Já foi presa, mas como tem bons advogados, foi liberada alegando problemas psicológicos…tá bom. Pobres que infernizou? Os indefesos animais, porém a PETA já deu conta do recado e ninguém mais ouviu falar de Cruella, pois está fora de moda, alguns acham que ela se regenerou e se lançou no mundo da música como Lady Gaga, que recentemente teve uma recaída e usou um vestido de carne, mas já passou.

Alex Forrest (Glenn Close) – Atração Fatal

Alex é rica, poderosa, pode ter quem quiser, é editora de uma revista, porém é extremamente obsessiva, e depois de um caso, sua vida e existência se basearam em seguir Dan Gallagher (Michael Douglas), a coitada até esqueceu que tinha dinheiro, podia ter contratado um profissional para seguir o outro, mas acabou indo da obsessão à loucura, a considero a mais burra dessa lista, pois era rica, poderosa e má, mas nunca usou o dinheiro para o mau, apenas seu desespero. Alex está nesta lista mais pela maldade e obsessividade extremas, porque a bicha é burra, burraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!

Catherine Tramell (Sharon Stone) – instinto selvagem

É a versão feminina de Hannibal Lecter, porém em vez de comer carne humana, ela prefere o lado da luxúria, e tem um ID muito avançado, nunca tendo saído da fase Anal e Oral (Freud Explica). Herdeira de uma herança estimada em 110 milhões de dólares, é uma brilhante e carismático sociopata, que manipula todos ao seu redor, sendo homens ou mulheres para sua própria diversão, que normalmente é sexual. Cath (para os íntimos) possui vício de risco, e provavelmente todas as damas desta lista possuem esse vício. Cath usa seu dinheiro, poder e fama (sim é famosa, escritora de vários Best Sellers) para fazer o que quiser, transar com quem quiser, e porque não…matar quem quiser, pois como diria nossa amiga Norma Gusmão, ela nunca vai ser presa, sabe por que? Porque ela é Ricaaa!, Ricaaaaaaaaaaaaaaaa!

Odete Roitman (Beatriz Seagal) – Vale Tudo (1988)

Odete, ops, Mestra Odete, pois esta é a versão negativa de Madre Tereza de Calcutá, é o egoísmo em forma humana, e o dinheiro vestido em joias e roupas mais caras do que qualquer pessoa de classe média alta pode comprar, classe, aliás, que Odete despreza, e qualquer classe abaixo é considerada abaixo da linha canina. A mestra Odete é o Yoda da vilania. A bicha é tão poderosa que sua morte parou o país (ela foi para o mesmo local que Michael Jackson, Elvis Presley dentre outros que odeiam ser o centro das atenções, com medo de pegar carrapato de pobre, estão). Odete vai além dos pobres, a multi milionária odiava qualquer pobreza ligada ao Brasil. Odete iniciou o movimento do desprezo no mundo, e graças a ela, a 20 anos a novela brasileira é a mesma coisa. Que pobre a megera perseguiu? Qualquer um que tenha nascido no Brasil, independente da classe social pode ser alvo das maracutaias da rainha da maldade.

Bem esse é o fim da lista com 10 representantes de peso das mulheres mais ricas e mau caráter, espero que tenha se divertido, pois elas se divertiram, e muito.

04
out
10

Ricas, poderosas e más

Elas são ricas, famosas, poderosas, mas em sua essência existe o ódio, a vingança, a inveja, o luxo e eu já falei da maldade ?  Pura maldade, o que mais odeiam é a pobreza, manias de pobre, colchão de pobre, até mesmo a palavra pobre causa repulsa nessas damas infernais.  São formadas, mas usam suas habilidades para se sobressaírem, porque elas possuem sede, sede de poder e riqueza. Confira uma lista com algumas dessas mulheres do colarinho branco (comprado na Daslu e manchado de sangue);

Miranda Priestly – (Meryl Streep em O Diabo Veste Prada)

Miranda tem tudo que uma mulher quer ter, dinheiro, poder, fama, Vips, roupas caras, bolsas caras, sapatos caros, um alto cargo e eu já disse que é poderosa? De Nova York à Paris, sempre na rota da moda. Como diria Madonna; “Strike a pose”, e Miranda é a pose por si só. Infelizmente por ter o pulso firme, nenhum casamento de Miranda dura, sendo até chamada de “A dama de ferro”, quem mais sofre em suas mãos são seus funcionários que também perdem suas vidas sociais, porque ninguém deixa Miranda para depois, porque Miranda é VIP. Qual pobre atormentou? Qualquer um que estivesse abaixo do cargo de editor-chefe, principalmente empregados da”firma”.

Paola Bracho (Gabriela Spanic) – A usurpadora

Paola era a gêmea rica e má, poderosa, dama de vermelho, lábios vermelhos, até seu iPod Nano era vermelho. É perigosa, ambiciosa, com mais amantes do que qualquer outra mulher pode ter. Não é toda mulher que no momento de enfermidade insiste em pensar em seus milhões de dólares para se divertir. Paola Bracho vive de baladas, tequilas, homens (talvez mulheres, porque não? Ela é rica.) e apenas diversão, vive intensamente seu momento blasé, é tão rica e fissurada por seu dinheiro que nem lembra dos filhos. Qual pobre atormentou? Paulina, sua irmã diarista gêmea.

Eve Harrington (Anne Baxter) – Tudo sobre eve

Lembra da Laura cachorrona? Ela foi inspirada nessa personagem. Eve não é bem uma rica, mas é poderosa, ambiciosa e manipuladora, ama o dinheiro acima de tudo, entra na vida da atriz da Broadway Margo Channing e rouba tudo, fama, marido, e o glamour. No fim se dá mal, mas no livro que deu origem ao filme, The Wisdom of Eve, ela se dá muito bem e rouba tudo. Eve tem a essência do poder correndo em suas veias. Qual pobre atormentou? Eve superou a pobreza, não se misturava com essa gentalha, pois sabia que pobreza pega. A atormentada foi a rica e envelhecida Margo Channing, que quase perdeu a dignidade.

Bia Falcão (Fernanda Montenegro) – Belíssima

A Socialite,é rica, poderosa, mas trás consigo a personificação do mal, com elegância, educou sua família para seguirem o padrão de beleza e de riqueza. O que Bia não tolera é a mistura de classes sociais, pois mais do que temer Cirrose, Bia teme a pobreza, e acredita que pobreza pega e é mais do que não ter dinheiro, é ir para a praia e levar farofa, comer salada com garfo de bife, tomar banho de Sol na laje e mergulhar na caixa d’água e engolir mosquito da dengue achando que são ovas de salmão. Bia se deu muito bem na sua vilãnia por ser cuidadosa, mas detesta rejeição, nasceu para ser admirada. Qual pobre atormentou? Bia Falcão luta contra a pobreza em si. Não, ela não doa nem um centavo de seu dinheiro para a África ou Haiti, ela combate a pobreza se afastando dessa gentalha.

Norma Gusmão (Carolina Ferraz)- Beleza Pura

Norma é Rica e odeia ser desprezada, a resposta pelo desprezo é a morte, e Norma não pode ser presa, porque ela é RICA! RICAAAAAAAAAAAAAA! Ela não precisa de emprego, pois sua renda se baseia em descobrir podres e fofocas alheias e chantagear uma pessoa por fins lucrativos. Norma é simplesmente pura e má. Sua dieta de veneno de cobra com mel, cacto, escorpião frito, filé de peixe venenoso, morcego à caçarola e caranguejeira frita. São apenas tira gosto para alimentar sua maldade. Qual pobre que atormentou? Norma atormenta qualquer pobre que se case que ame mulheres casadas e esposos que não a querem.  Se encontrar Norma, e ela pedir seu marido, dê, porque ela é rica e vai ter atormentar.

Como de costume, essas são as primeiras 5 mulheres poderosas, ricas e malévolas da lista, aguarde que amanhã tem mais. Mas se você for pobre, olhe sempre para os dois lados, e tenha cuidado com elas.

17
set
10

Robôs da ficção e seus problemas pessoais – parte 2

Já foi postado 5 robôs da ficção que tem lá seus problemas pessoais, seja depressão, desejo não alcançado ou relação sexual ( por fio terra ) escondida. Fique agora com os outros 5 e mais problemáticos ainda robôs da ficção;

Roy Batty – Blade Runner

Roy Batty é líder de um grupo de replicantes ( ciborgues idênticos ao homem ) rebeldes, e um dos personagem com maior significado no cinema, um replicante, que se torna mais humano que os humanos ao perseguir a própria vida, ir atrás de seu criador com o propósito de aumentar sua capacidade de vida, “porque ser superforte, e gênio sendo que não poderei viver tempo suficiente para usar toda minha capacidade?” Roy luta contra o herói Decard, mas no meio da trama o vilão ganha empatia do herói, salvando-o e mostrando que é tão ou mais humano que os humanos. Quando morre, lamenta que “tudo que viu irá se perder no tempo” . Apesar de todo seu jeito de mau, de sujeito forte ,era na verdade um replicante de sentimentos, dos mais profundos.

Rachael – Blade Runner

Rachael é uma replicante ( Ciborgues idênticos aos humanos e com emoções ) porém rejeita essa hipótese, assistente de um dos criadores dos replicantes, acreditando nas lembranças que foram implantadas em sua mente ( Sistemas ). Quando submetida a um teste Voight-Kampff ( identificador de andróides ) e se convence do fato de ser o que realmente é, levanta questões filosóficas sobre a identidade humana e existencialismo. Rachael é extremamente frágil e sensível. Como que alguém que possuía se descobre uma posse? Além do problema de identidade ou gênero, Rachael possui outro problema maior ainda, o amor por um humano que mata andróides. Em pensar que seu sofrimento com TPM e menstruação eram falsos, podiam pelo menos tirar essa parte das lembranças dela, coitadinha.

Wall.e – Wall.e

Wall.e ou Waste AllocationLoad Lifters – Earth-Class tem como principal hobby empilhar caixas de lixo, construir prédios e assistir Hello Dolly! Ao lado de sua barata de estimação HAL. Apesar de parecer tedioso, Wall.e nunca reclamou, e por incrível que pareça tem profundos sentimentos pelas coisas da vida, principalmente por EVA uma robô que veio à Terra com o objetivo de sondar e procurar por vida. Wall.e não está nesta lista por ser exatamente problemático, mas por ser capaz de amar EVA, e sair a frente de uma épica aventura atrás de seu único amor em 700 anos.

Gally (Alita )- Gunnm Hyper Future Vision

Gally foi achada no lixo por Ido, que se torna seu “pai”, dando um corpo a ela. Sem lembrar quem é ou de onde veio, a ciborgue ajuda Ido e se torna uma caçadora de recompensas, adquirindo no decorrer da história o corpo de um Berseker modificado para o corpo feminino transformando-a em uma máquina de matar. Gally se apaixona por Yugo, um jovem sonhador que morre trucidado pelas máquinas. Gally ama os humanos, mas tem um problema, não é um, e seu maior sonho, mesmo que oculto é ser uma humana. Acaba sendo caçada pelos próprios caçadores e vai até a cidade de Zalém ( Cidade onde só os ricos e poderosos vivem ) atráz de Desty Nova, um cientista louco que sabe a verdade por traz do ser humano. No meio de toda a trama, Gally se torna o ciborgue mais sofredor detoda a ficção, tendo pelo menos um final feliz.

Bender – Futurama — robô cruel, festeiro e carente de atenção movido a bebida alcólica viciado em jogo, charutos e burlesco. Adora falar a palavra bunda, é cleptomaníaco assumido, detesta humanos ( alguns acham que na verdade é inveja ), tem medo de abridores de latas, já foi membro da Máfia dos robôs e devido ao Álcool e as drogas tem tendência suicida. É o robô que mais viveu, e mais conhece as facetas humanas, robótica, animais e extra-terrenas. Com todos estes problemas, ganha o posto de robô mais problemático da ficção, sendo também o mais divertido.

Pois é, para quem pensa que vida de maquina é difícil, agora sabe que não é bem assim, eles tem os mesmos problemas que eu,você e sua televisão que não aguenta mais ficar ligada o dia todo assistindo Faustão, A praça é nossa ou Casos de família.

16
set
10

Robôs da ficção e seus problemas pessoais

Normalmente as pessoas chamam de robô aquelas pessoas que aparentemente não possuem coração, que são pessoas sem sentimentos e não ligam para nada, a não ser o que são mandadas para fazer. Porém a ficção está aí para quebrar estes paradigmas e te mostrar que os robôs, ciborgues, andróides podem até cair na depressão, ou se tornarem malucos por jogos de azar. Esta lista dividida em duas partes vai te mostrar alguns exemplos e quais são seus problemas afetivos, ou sentimentais.

HAL 9000 – 2001 – Uma odisséia no espaço

Responsável por todo o funcionamento da nave Discovery, seria na verdade mais um programa de computador do que um robô propriamente dito, sendo que aparece em uma câmera com lentes de luz vermelha. Possui inteligência artificial e é capaz de diferenciar as pessoas, falar normalmente, raciocinar rapidamente e interpretar as emoções humanas, porém o faz por ser programada para isso. HAL não possui depressão, não usou LSD nem nada, o problema de HAL é o mesmo das mulheres de malandros, faz aquilo que mandam fazer, e quando não sabem mais o que fazer, entram em pane e caem no mundo, HAL preferiu matar todo mundo.

T 800 – O exterminador do Futuro

Cyberdyne Systems Model 101, série 800, ou T 800 para os mais chegados, foi criado inicialmente com um propósito, encontrar e matar Sarah Connor, mãe de John Connor, líder da resistência humana contra as máquinas que tomaram o poder. Ciborgues revestidos com tecido vivo sobre um endoesqueleto metálico, pareciam com humanos, para matá-los após a aproximação, tudo isso sem sentir dor, caso machucados. O maior problema de um T800 é que só fazem aquilo que foram programados para fazer, e tudo que aprendem, faz apenas parte de seu sistema de aperfeiçoamento, ou seja, o T 800, aquele robô master que popularizou “Hasta La vista, baby” não passa de um comando do MS-DOS, para ser mais dramático.

R2D2 e C3PO – Star Wars

R2D2 era para ser apenas mais um droide astromecânico, responsável pela manutenção e navegação das naves em Star Wars, mas mais que isso, ele se torna o Jack Bauer da série sempre salvando seus amigos nas piores horas, descobrindo senhas em supercomputadores inimigos, consertando as naves no momento certo, ajudando o desastrado C3PO sempre que perde sua delicada cabeça, sem descanso algum! Tudo bem que é um robô, mas uma graxa como recompensa ia bem né.

Já C3PO é um ciborgue intérprete e especialista em relações sociais e fluente em 6 milhões de línguas e meios de comunicação, digamos ser um robô de pedigree, inseparável de seu fiel e namorado amigo R2D2. Eles não possuem um problema emocional, com exceção das boiolices de C3PO, mas tenho sérias dúvidas quanto a eles serem o primeiro casal ciborgue a estar em uma relação homoafetiva, regada a muito fio terra.

Robocop – Robocop o policial do futuro.

Alex Murphy era um policial exemplar, porém era fuxiqueiro demais,  e ao se meter no lugar certo, no momento certo, com a quantidade de amigos errada ( Nenhum ), foi fuzilado e morreu. Mas para a infelicidade de seus assassinos e dele mesmo, Murphy foi ressuscitado no corpo de um ciborgue batizado de Robocop. Com as diretrizes de servir à população, proteger os inocentes, cumprir a lei e não matar seus amigos policiais. Muito bem equipado com visão telescópica e térmica, mira computadorizada para não errar o alvo, espeto retrátil no punho direito para acessar computadores. Tudo isso seria melhor se não tivesse um problema. Robocop não esqueceu de sua família e vive com essas lembranças, tornando-o talvez o ciborgue mais infeliz da ficção.

Marvin – O guia do mochileiro das galáxias

Marvin foi criado com o mesmo objetivo de C3PO, ser um ciborgue super inteligente desenvolvido para servir o ser humano, dizer oi, colocar pedras de gelo no suco, abrir portas e escoltar visitantes sem opinar sobre suas roupas. Porém Marvel tem o cérebro do tamanho de um planeta e o inteléctuo de 4 Nietzsches, resultado? Um andróide paranóide que sofre de depressão, e despreza a vida. Marvin é um ótimo exemplo para aqueles que podem mais, porém não correm atrás de seus objetivos. Marvin ainda não se suicidou, porque é inteligente demais para isso.

Termina aqui a primeira parte destes infelizes seres vivos ( Há controvérsias ),tão mal entendidos pela humanidade. Logo postarei os 5 mais infelizes ou problemáticos. Fique online no Bordel Encantado.




Siga no Twitter

Junte-se a 14 outros seguidores

Bordeleiros

Postagens Anteriores